domingo, dezembro 30, 2007

Saudade

Se conseguisse «desentalar» a frase que me dói quase até ao esófago, seria: 'preciso de ti!'
Preciso de ti como quem está disposta a perder anos de mau feitio. Preciso de ti como quem sobrevive à ideia deplorável de não ter mais para te dar. Preciso de ti como quem te grita só com os olhos sabendo que acabas sempre por reparar. Preciso de ti!


Hoje, fazia dançar as estrelas, alinhar os planetas, flutuar o cosmos só para que me ouvisses antes que as palavras caissem entre o corpo.

Ainda me lembro de acordar ao teu lado. Ver nos teus olhos a segurança do ontem.
Agora, vejo o desprezo na tua cara. A instabilidade nos meus passos. A incerteza no teu futuro. O pecado nas minhas mãos.

Foram só precisas duas horas ... e os meses desfizeram-se como estalactites junto aos trópicos!

O prazer deu lugar ao segredo. Os laços desfizeram-se dos nós que ainda nos prendiam.
Queima-me por dentro não poder mais lembrar-te do beijo nem amarrar-me ao calor dos teus braços.

Mas recordo-me..
Dos últimos movimentos tão cheios de tudo. Do sabor da tua pele na ponta dos meus dedos. Do cérebro cristalizado na tua paz. De ti!
Ainda te sinto por aí..
Nunca ninguém me fez rir tanto até a discutir..

Se conseguisse «desentalar» a palavra que me engole cada poro seria: volta!
Talvez seja melhor 'fazes-me falta'.

Afinal, tenho tantas frases a doerem-me quase até ao esófago..

10 comentários:

telmy disse...

bem, que texto.. nem sei que dizer. é horrivel quando sentimos uma constante falta de algo ou de alguém.

bom ano. beijinho. *

Cabelos Dourados disse...

São essas frases, presas em nós, que têm o pder de mudar. Assim bvisto, temos nós receio da mudança?

inocência perdida disse...

E assim se constroem vidas tão repletas de "tudo", tão ambiciosas de nada...para trás fica a certeza do momento vivido, agora permanece a esperança de "um ser feliz" de novo:)

bruxinha disse...

As palavras apertam o coração a cada uma que é devorada pelo olhar. Perfeito, como sempre. Cheio de sentimento, como o costume.
Apenas te digo para nunca de esqueceres de recordar o que vale a pena. Há momentos que ficam sempre cá dentro. Assim como pessoas. Acredito que, por um motivo ou por outro, as recordações têm sempre alguma utilidade:)
Um beijinho grande minha linda*

Street Fighting Man disse...

'Preciso de ti como quem está disposta a perder anos de mau feitio.'

se eu soubesse que ias remoer esta expressão desta maneira nunca ta teria dito :)

porque é que o orgulho que nos impede de dizer 'amo-te', nos leva não poucas vezes a dizer 'volta?

devaneios de um tanso que devia estar a estudar pa penal ***

Rute disse...

texto lindíssimo,cheio de emoção...

tiras-te me as palavras da alma =D

pedromeneses disse...

broken dreams...

precious disse...

apesar da mensagem do mesmo não ser bonita (afinal sentir falta de alguem não é agradável), está um texto deslumbrante! *

Anónimo disse...

Adoro te...Adoro te...Adoro te... Podia repetir tudo isto o dia inteiro...contigo...desvalorizei a tua escrita...mas prometo nunca mais o fazer. Quando comecei a ler,algo dentro de mim começou a produzir lágrimas,ke eu teimava em nao deixar sair,era "lindo" o ke eu lia... sinto falta de ti,foi estupida a forma como "saiste a correr" após palavras estúpidas da minha parte...desculpa...nao te mereço...fazes me tao bem,foi há pouco ke os nossos corpos estavam em sintonia,como uma só pessoa,como feitos um para o outro... tenho tanto para ti... tanto... kero ter te cmg,dar te os meus mimos,dar te tudo de mim e no fim quando eu brincar ctg,e tu refilares cmg,eu dizer -te "Anda cá...",e aí só nós saberemos como são os nossos momentos,como somos nós juntos... Perdoa me se te magoei,perdoa me se te causei sofrimento... Perdoa me...As saudades foram tantas tantas...isso reflectiu-se... Desculpa por tudo k te fiz,e obrigado e por tudo ke me deste de ti...

beijo
T.A.

E.D.D. disse...

"os meses desfizeram-se como estalactites junto aos trópicos!"

esta frase...wow

Gostei do texto, mas o que descreves é sem dúvida como caminhar no ar e perceber que assim se caminha, o chão não é certo porque falta algo ou alguém.
Deixo um abraço . [[]]