sexta-feira, março 30, 2007

Tentação

Sinto-me tentada a dizer que te conheço os traços. Que em toda mim há o teu cheiro e as palavras sussurradas, imperceptíveis, mas as palavras.
Sinto-me tentada a tocar-te! Pentear-te os cabelos, beijar-te a barba e sentir-te o perfume (esse que não te dei).
Sinto-me tentada a chamar-te, oferecer-te um café e sentar-me na nossa mesa, que nunca existiu!
Mas hoje, sinto-me tentada, a que ela exista, a que o perfume seja meu e as palavras perceptíveis. Mas como todos os meses da minha vida, não cedo às tentações, não desvinculo palavras nem arranco traços, não faço perfumes nem denuncio cheiros.
Absorvo-os. Consumo-os. Alimento-me!
E é assim que os meses vão passando até me tentar de novo e resistir outra vez.
Mas sabes quando te sentes mesmo tentado?? Hoje se calhar é diferente..
Ainda há sabores iguais e a minha memória não me atraiçoa!
Ainda me lembro do lado para onde mexes a colher, mesmo nunca tendo estado na tua mesa, ainda oiço as palavras, mesmo nunca as tendo ouvido e ainda sinto a mesma almofada embalando-nos o sono, mesmo dormindo sozinha..
Ainda vejo a parede que nos engoliu, mesmo sem a tua presença, e o corpo que me devolveste mesmo sem ser teu.
Ainda te conheço os segredos nunca contados, as birras nunca ouvidas e as batalhas nunca travadas.
Ainda sei como gostas dos croissants, como te correm as palavras e o jeito quieto de dormir. O barulho frenético da música no nível dezoito e a banheira onde afogas horas de cansaço depois de nos chatearmos.
Ainda adormeço a pedir-te desculpa e a ouvir o lacrimejar da mesma primeira vez, o mesmo que tanto abafou todas as vezes em que eu chorei.
E ainda há tanto a boiar dentro de mim que não há dança que saiba calar.. Ainda há tantos passatempos preferidos que conheço, como os lugares de minha a casa que me ensinaste a desvendar.
E mesmo nunca te tendo visto por lá, os lugares são teus, tão teus quanto a alma que devolvo a preces cada noite do mês em que me sinto tentada.
Talvez hoje seja diferente.. Mas os meses passam na mesma e é assim que o meu corpo se cultiva, no alimento das tentações que hoje são sempre diferentes de ontem e iguais às de amanhã.
Talvez daqui a um mês diga que tinha razão.. E talvez hoje vá ser mesmo diferente.
Ou talvez, talvez páres de me tentar ...


Take these tears
Wash your skin
I'm havin' trouble breathin'
Since you walked in

4 comentários:

soul_traces disse...

"Mas hoje, sinto-me tentada, a que ela exista, a que o perfume seja meu e as palavras perceptíveis. Mas como todos os meses da minha vida, não cedo às tentações, não desvinculo palavras nem arranco traços, não faço perfumes nem denuncio cheiros.
Absorvo-os. Consumo-os. Alimento-me!"
Adorei o texto. Em especial este parágrafo. Alguém disse um dia que era agradável perder o juízo na ocasião correcta. Como se sabe qual é? Tentanto. Assim sendo, cede às tentaçoes. Continua a desvincylar tão bem as tuas palavras que me prendem a cada dia que por aqui vou passando. Mais um texto fantástico. Como se outra coisa fosse de esperar da menina:)
Gostei. Tal como ontem e tal como amanhã:)
Beijoca*

Hélène disse...

fogo clarinha!! o texto ta LINDO! esta espectacular.. em cada palavra pensava msm no que essas palavas todas querem dizer para ti... deixo aki 1 beijinho enorme e 1 xiiiiiiiii mtmtmtmtmtmtm gande! tu mereces *

happiness...moreorless disse...

uau! muito bom mesmo este texto...
Se te sentes tentada, arrisca, vai em frente, diz o que sentes.
Também não há mal nenhum em cair nas tentações, são as mais apeteciveis.

Um beijinho

El-Gee disse...

Queres apaixonar-te, não queres? *