segunda-feira, dezembro 11, 2006

Espero!


Espero!


Espero que reconheças a música, os meus batimentos cardíacos e até a letra com que desenho o teu nome. Que não oiças o vazio, que abraces os meus braços e que preenchas a minha pele.
E enquanto espero, desejo-te a cantar os meus lábios, a ler as minhas pulsações e que corras entre as minhas veias. Que te sentes neste banco, aqui ao lado, junto a mim.
É assim que vou trazendo de volta as memórias que espero entre cigarros que abafam visões do passado.
E até te sentares, lembro o beijo que te encostei na boca, naquela primeira vez, e que ainda espero.


Logo, (tambem) te espero.

6 comentários:

sandrine disse...

esse menino é um rapaz cheio de sorte. Ja te disse que escreves maravilhosamente bem nao ja?=)
**

Anónimo disse...

Há algo de profundamente belo em cada palavra tua. Tenho vício deste blog ;) E hoje vou ouvir a tua melodia :)

Beijinhos

Té § [Pi]menta =) disse...

então espera, q quem espera (apesar de desesperar) sempre alcança! :) * beijinho minha linda e boa sorte pros exames :S baaaah! *

Murmúrio Histérico disse...

É, esse desejo que parece eternamente dificil de apagar... espero que esteja sempre aí, é um óptimo aliado ;) *

soul_traces disse...

quem espera sempre alcança:)
e enquanto se vai esperando, nada melhor do que passar o tempo com recordações que nos aconchegam do passado e nos aquecem o presente.
beijinhux***

Margarida disse...

olá
Espero que "esse" por quem esperas não te despere.
É lindo este texto, eu ainda espero, mas sem "cigarro", basta-me a esperança...
Beijinhos minha lindinha e feliz Natal