segunda-feira, novembro 13, 2006

Em menos de dois segundos.


« O relógio que está lá para trás, na casa deserta, porque todos dormem, deixa cair lentamente o quádrupulo som claro das quatro horas de quando é noite. Não dormi ainda, nem espero dormir. Sem que nada me detenha a atenção, e assim não durma, ou me pese no corpo, e por isso não sossegue, jazo na sombra, que o luar vago dos candeeiros da rua torna ainda mais desacompanhada, o silêncio amortecido do meu corpo estranho. Nem sei pensar, do sono que tenho; nem sei sentir, do sono que não consigo ter. »
Livro do desassossego - Bernardo Soares

E é como o sono que vai e vem agora e depois que o meu mundo acaba e começa em menos de dois segundos.
Estou louca. Não sei de quê. Mas que estou, lá isso estou.
(Pelo menos) ainda sinto o coração.

(E enquanto tambem vais e vens, acabas por estar sempre lá. Aqui.)

4 comentários:

Português Suave disse...

Nas noites de desalento e indecisão do tal senhor sono, também me vejo ir e vir até aos pontos mais efémeros do Globo Humano. A diferença é que não sinto o coração...mandei-o dar uma volta quando me tornei sonambula e violenta.


Não estou em Direito, estou em Administração Pública :)*

semi_lemon disse...

ir e voltar nos segundos que temos e não temos, que temos a mais e que por nada deixamos de ter...

belo cantinho este o Teu
:)

Té § [Pi]menta =) disse...

"E enquanto tambem vais e vens, acabas por estar sempre lá" :)lindo! n diria melhor! :) la' está, é aquela sensação indescritivel, do longe da vista, perto do coração! * como foi a visita a madeira? :D * Txi amo minha PEJa linda! :D LOL * * * * bju

soul_traces disse...

De sábios e loucos, todos temos um pouco. já diz o povo. cabe-nos nós cultivar a insanidade que queremos. aquela insanidade saudável que nos faz colorir o dia a dia e reconfortar o coração.
***