quarta-feira, janeiro 21, 2009

Filosofias

Já ia longa a noite, ou cedo o dia, muitas horas denunciadas sobre letras minúsculas quase me impediam de ler, de absorver com precisão cada parágrafo que baixinho ia murmurando até se tornar perceptível, até que, por entre linhas (e entrelinhas) da filosofia do direito certa frase me saltou à vista: "Não pode existir profundo desapontamento onde não existe amor profundo!".

Disse Martin Luther King Jr sem saber que alguem encontraria aí o sentido de quatro anos achados perdidos..

Continuei a ler.. o sol já tinha nascido!

4 comentários:

Lau disse...

Eu sabia que ias encontrar a resposta! Sábio Martin Luther King Jr. :)

sempre a subir minha amiga, sempre a subir...

**

Francisco disse...

Que bom! :)

Neuza disse...

Não é por acaso que é um senhor da razão.
Sabe bem ler pérolas quando tudo nos parecem rochas sem graça, que o direito cheira mesmo a isso, ainda para mais em noites longas.

Tu tens um jeitinho saboroso para isto, tens sim*

bruxinha disse...

Minha linda,como eu tinha saudades de ter tempo e passar por aqui. Li tudinho aquilo que tinha ficado por ler, com aquele deleite que sempre encontro quando por aqui passo:)
Quanto à citação que deixas neste último post, podia realmente fazer uma longa dissertação. No entanto, acho que as palavras são explícitas demais. Não há dúvida que o maior desapontamento surge para com as pessoas que mais gostamos...
Mas a ti, hoje, digo-te apenas que o tempo nunca é perdido. Há sempre algo que o faz valer a pena:)
Beijinho grande grande*