sábado, dezembro 08, 2007

Tira-teimas (Não te amo, [mas] quero-te!)

Permaneço no silêncio.
Há muito tempo que perdi o jeito de dizer.
Talvez tenha ficado horas a mais a tentar descobrir a cor dos teus olhos!! Foquei-me em cada pormenor do teu rosto, em cada textura da tua saliva, em cada tom da tua voz e esqueci-me de te contar como tudo começava a ser tanto.
As coisas deixaram de ter nome e nada está mais no lugar. Não suporto a ideia de não saber mais o que sou! Na tua vida. Na minha! Ver-te, não chega!
A mecânica dos dias tira-me o oxigénio e no fim tenho de aprender a respirar de novo.
Apetece-me tanto apagar as luzes..
Não me permitir ao mundo, tão pouco a ti! Adormecer em tardes de ócio e não me lembrar das perguntas que serpenteiam na minha cabeça.
Até o vaso da sala-de-estar fez questão de cair! Há barulho por todo o lado e não oiço nenhuma resposta?!
Sinto-me cansada e não vejo futuro...
As equações deixaram de fazer sentido, os dicionários deixaram de ter sinónimos e o arco-íris deixou de ter cores.
Hoje, não ter uma palavra que nos defina está-me a matar!

Quero certificados longos, atestados de cumplicidade, súmulas de segredos, odes sentimentais. Quero o coração a bater desenfreadamente contra o peito. Quero a adrenalina sentida ao milímentro. Quero os teus braços à volta dos meus. A tua dança ao som da minha. As tuas palavras cruzadas no que digo. Quero conversas infinitas, gargalhadas estridentes. Olhar-te e adivinhares o que digo. Quero em palavras cada oito segundos de cada oito dias das nossas vidas.
Quero tanta coisa ...

Quero voltar a saber o que quero e não ter pressa de crescer!

Não tenho o que dizer, são só palavras e o que eu sinto não mudará...

9 comentários:

Anónimo disse...

Olaaa..
Bem deu-me uma grande vontade de cuscar o teu blog. Isto está negro rapariga!! Toca a pintar com cores bonitas, alegres, vivas. Na pintura a óleo é possível transformar o negro noutra cor qualquer assim como a nossa vida mesmo que ela passeie por maus caminhos. Admito que com a mesma idade a tua experiência de vida possa ser maior que a minha, porém, admitindo que percebi aquilo que transmites no blog, penso que não deves sofrer por algo que não merece tanto para tal. É claro que é extremamente difícil abandonar as memórias dos bons momentos, por vezes compreender o que de errado aconteceu para a vida dar uma cambalhota para o sentido oposto. Mas neste momento tens de pensar em ti, no que de bom tens, focar naquilo que gostas, que tudo volta a endireitar-se. Gostei do pouco que presenciei nas férias desportivas. Podia estar distraído e não te ver no meio da confusão e tu com a tua mão tocavas-me nas costas para dizer olá. Na minha opinião, poucas são as pessoas que o fazem sobretudo quando se conhecem há pouco tempo.
Hoje em dia, por aquilo que observo as pessoas pensam mais em curtes do que noutra coisa. Poucos são os que realmente gostam mesmo e se possível dariam o universo.
De qualquer forma, não tenho dúvidas que mesmo olhes em direcção ao futuro e esteja um neblina terrível, ele irá esboçar-te um sorriso :P

Beijinho do tal, que para engenheiro até era culto. lol.

Ps:. Lembra-te da team mais pequena e surreal que conheceste isep&iscap

bruxinha disse...

Minha querida, o dom da palavra pertence-te. Que os certificados te brotem dos dedos; que os atestados se multipliquem; que as súmulas nunca parem de crescer e que as odes se façam mostrar. Mais cedo ou mais tarde, o reflexo dessa tua obra aparece. Como uma resposta directa ou dissimulada a esse coração que - de certeza - nunca pára de bater desenfreadamente. Porque alguém que vive cada oito segundos de cada oito dias da sua vida, nunca vai deixar de querer o tanto quando o pouco nunca é suficiente. E porque alguém que assim é - como tu - por mais cresça irá manter acesa a chama da bela inocência perdida nas memórias.

Um beijinho de saudades minha linda*

Bia disse...

"Hoje, não ter uma palavra que nos defina está-me a matar!"

hás-de encontrar uma definição. não em dicionários ou em enciclopédias, mas lá dentro, no fundinho do coração.
e é preciso querer. não é mau querer muita coisa. eu sei que hás-de ter sempre o que queres.

o que eu quero é continuar a ler-te.
beijinho mafaldadaspalavrasbonitas*

Sandro disse...

Apesar de triste, é bonito o que escreves...
Espero que tenhas tudo o que queres, e que não tenhas qualquer necessidade de mudar o que sentes.

Um beijo..

inocência perdida disse...

Tu és brilhante, em quase tudo o que fazes tens a graça da perfeição imperfeita ao jeito Mafalda... e aqui está uma das tuas frases transcendentes que parece que vêm da alma quando vêm do coração, e parece que vêm do coração quando vêm da alma! Tudo isto para nos confundir e nunca descobrirmos de onde brotam os teus rasgos de genialidade:
"A mecânica dos dias tira-me o oxigénio e no fim tenho de aprender a respirar de novo."! Absolutamente brilhante. Absolutamente Clara.
Absolutamente Mafalda.

pedro meneses disse...

agora que a hiportermia tomou-me quase por completo e que a simples temperatura destas teclas parece queimar os meus dedos, digo que gostava de escrever assim...lembro-me de quando sentia vontade de escrever e cada palavra saía como o simples cantar de uma guitarra..nao sei se escrevia bem, se escrevia mal ou ate terrivelmente mal....a verdade é qe neste pequeno texto li uma intensidade que so nas entrelinhas se encontra, uma melodia tao fina e sublime que a tão simples vibraçao faz tremer...

telmy disse...

os teus textos encantam-me :x
beijinho. *

Luis Martino disse...

como sempre doi-me olhar para as tuas linhas mas nao consigo passar sem as conta muitas vezes ao meu coração.
voltei para o meu cantinho de onde nunca devia ter saído e mal ca cheguei vim logo ver como andavas.

mais uma vez gostei

um baccio

maudlin disse...

Queremos sempre tanta coisa...Qtanto o nada, como o tudo. Queremos hoje o ontem e amanha o hoje. Queremos sempre 'isto', mas sabemos que podemos ter o 'aquilo', e no momento imediato já estamos a querer esse 'aquilo' reconhecendo a falta imensa do 'isto'. Acima de tudo queremos viver! E vivemos, bem á nossa maneira. E sabes que mais? QUERO! QUERO assim, desse jeito tosco e descabido que cabe perfeito em mim.

~

E a par/partilha de ti, e do nosso coraçaozinho, deixo-te a minha frase, como que em jeito de sincronia de uma compreensão total do que tão brilhantemente escreves.

"Sim, quero estar só, mas não quero ser só..."

~

P.S.: ainda bem que matei as saudades de ti*