sábado, janeiro 13, 2007

Vir e ficar


Ando tentada a passar por cá com frequência, mesmo sem saber porquê ou para quê, e o que acaba sempre por acontecer é fechar a página atraiçoada pelas palavras que teimam em não sair (pelo menos de uma maneira lógica).
Inicialmente os dedos não tremem. A imaginação não vacila e as ideias, coordenadamente disciplinadas vão-se encadeando uma a uma até tudo fazer sentido. Inspiro, encho os pulmões de ar e assumo as teclas como palco principal.
É então que tudo desaparece. O monitor fica branco esvaziando-se lentamente tal como as ideias que se haviam encadeado. Os dedos tremem e a coordenação vê ter conhecido melhores dias.
Penso, para comigo mesma, que estou cansada. Tentando assim esconder o tédio que se esvanece entre cada artigo que pelos meus olhos passa. Não é mais que uma desculpa para todo o não querer fazer o que tenho.
Mas hoje decidi disparatar, com ou sem coragem, vesti-me de escritora fazendo versos ao que me canta os dias. A inesgotável presença de cada átomo que me enche a alma. E até nos dias que a conhece no fim, a presença é constante e segreda-me ao ouvido que eterna tambem.
Tambem assim consigo negar o cansaço e dizer, que lá no fundo, até estou feliz.

(Acho que foi por isso que consegui vir até aqui. E ficar.)

3 comentários:

Português Suave disse...

Tem sido assim que me tenho feito sentir aos membros que me constituem, nestes ultimos tempos. Abro o meu canto, chamo pelo Portugues que tende a ser suave e ele nem sequer me responde. Mas existem Obras que nos aquecem a inspiração e que nos levam a dar uso ao teclado, camuflado de coração.
Os artigos são traiçoeiros e nem sempre dizem o que queriamos que dissessem (pensamento palerma de revolta contra todos os codigos e coisas semelhantes que existem :p)

E lá no fundo sabemos ser felizes quando queremos, assim como tu sabes encantar quando por cá passas :)
*

Rita/Jamila disse...

Se, lá no fundo, até estás feliz, então continua assim!!...

;)

(boa selecção musical, como é usual por este vlog..=p )

beijinho

soul_traces disse...

Que continues a disparatar tão bem quanto hoje. A roupa de escritora fica-te tão bem que aposto que foi feita por medidade:)
Que a felicidade se sobreponha sempre ao cansaço, por mais teimoso que este seja e persista em ficar.
Por fim, um apelo: continua a vir até aqui. Continua a ficar. Continua a deliciar os olhos de quem por aqui vai passando:)
Beijinhux***