terça-feira, janeiro 23, 2007

Conto de Fadas


Na expectativa de te ver ao cair da noite deixo-me atravessar na ponte que divide a distância e o nosso lugar. E num suspiro denunciador, faço figas para que esta sensação não se esqueça no passado.
Sossego o peito que ainda te ouve os minutos. Aqueço-me nas lembranças e rejubilo no teu regaço. Confesso-me nos teus poros e deixo-te prender-me no ar que tão respiravelmente aceito.
E se a dor me escrever outra vez, eu prometo não apagar os dias que voam na ânsia de te querer sempre aqui.
Hoje, queria que fosse sempre assim.

(Afinal, há dias, de conto de fadas)

2 comentários:

soul_traces disse...

"E se a dor me escrever outra vez, eu prometo não apagar os dias que voam na ânsia de te querer sempre aqui."
Bela frase...
Que os dias de contos de fadas se multipliquem. Continua a (d)escrevê-los tão bem e tão intensamente.
Beijinhux***

meia leca disse...

resumes.me 'a minha peqnez com o teu mundo de palavras magneticas.
palavras que enchem de sonhos o suspiro aparentemente vazio em q me deixas ao ler.te...


um beijinho cheio d saudade pejista dess miminho de menina q me pareces ser (que sei que es) *

(agora q t dscobri, sigo t tds os dias, aqi. ...=))