terça-feira, outubro 03, 2006

Simpatias ..



Nem sempre me apetece ser simpática. Nem sempre tenho de ser. Se não gosto de ti, não gosto e basta. Se me rio para ti é porque estou bem disposta e se te disser para ires embora, eu seguia o meu conselho.
Mania de termos de sorrir a toda a hora porque sim, porque não, porque sim, porque não e no fundo só porque fica bem. Não que eu tenha alguma coisa contra sorrisos, muito pelo contrário. Gosto de sentir a adrenalina nos poros e o sangue ferver-me nas veias, as cócegas à flor da pele e o sorriso a saltar para fora como se fosse um impulso de toda a felicidade que me consome. Disso eu gosto. Preenche-me a alma como se fosse um puzzle e no fim não falta nenhuma peça.
Gostava que me explicasses um dia a magia de sorrir ao 'porque sim' e ao 'porque deve ser'. Calculas como se de uma equação se tratasse?! Já sei. És uma pessoa fraca e vulnerável. Perdeste o sorriso que um dia te conheci entre as malhas de quem te apanhou como um boneco. E agora não passas disso, um divertimento para quem gosta de gargalhar de ti e não contigo. Lembras-te dos bonecos de plasticina que faziamos em crianças?! Tornaste-te num deles. Abrigas-te em falsas simpatias, és a marioneta deles todos, o mundo heroíno diabólico que te rodeia. Ainda me conseguias fazer sentir pena e saudade. Sim, ainda conseguia sentir saudade do que fomos, das brincadeiras e conversas de infantário. Queria te estender a mão, mas o teu lado não é o mais forte. Talvez o mais simpático, mas de certeza que não é o mais forte. Gostas de ouvir o que te devolve o mundo de fantasia e vais continuar eternamente a dançar nesse universo até a música acabar e ouvires a melodia das tuas lágrimas no vazio que te rodeia. Mais ainda, no vazio que tens dentro de ti.
Foste cruel como todas as injustiças. Talvez nem tenhas sido tu. Não me importa.
Pena? Desprezo. Saudade? Distância. Simpatia? Não me apetece.


[Gosto de desabafar histórias .. minhas, de ninguem. Gosto de desabafar.]

Mas nem sempre sou tão má. Tão rude ou reles. Ainda consigo sentir tic tacs de magia em compassos de polvora dentro de mim. Ainda consigo ser simpática ou até mesmo apaixonada. Talvez o remédio sejas tu e essa tua elegância de quem tem tudo controlado mesmo descontrolando-se de paixão. E assim somos, uma melodia harmoniosa contraditória inseparável. Damos cambalhotas em direcções opostas mas sempre com o mesmo timing. No fim, somos os campeões dessa dança em sincronia. Essa dança que cantamos sem partilharmos letras ou pautas. Porque vem dentro de nós .. na mesma altura com a mesma balada.

4 comentários:

Té § [Pi]menta =) disse...

ai eu não me rio so' porke tenho k rir! raisparta, quando n gosto, n gosto!lol :)

mas o teu riso...BEMMMM!!!! LOOOOL

"Gosto de sentir a adrenalina nos poros e o sangue ferver-me nas veias, as cócegas à flor da pele e o sorriso a saltar para fora como se fosse um impulso de toda a felicidade que me consome."

>>>e os soluços??? onde esta' a referências aos tão famosos soluços clarianos? LOOOL xD sim porque esta rapariga knd ri, meu deus, minha nossa, venham todos os santos e [ATÉ] a ambulância! :D

eu sou sincera, passo metade da minha vida a rir e a outros dois terços a sorrir! LOOOL mas n rio por rir! rio e sorrio knd tenho vontade!
A mim tb nem sempre me apetece ser simpática! e kndo se me dá pro mau feitio, n ha' quem me aguente! anyway, ha' mm akelas situaçoes em k temos de fazer akele sorriso forçado... iaaaaaaaac! cmo isso custaaa!....

beijooo ma pussy c.c. :) ***
adoro tu*

Rita/Jamila disse...

Para este post apenas:

:)

(beijinhos...)

Sandra disse...

Mais um sítio onde ler os teus textinhos=)!

Gostei muito deste, muito sincero! Muitas vezes sentimo-nos mesmo na obrigação de rir, não é?E isso tira toda a beleza do sorriso...

Bjinho**
Vou passar mais vezes por aqui=)

Murmúrio Histérico disse...

Estive a ler os ultimos textos... Gostei. Gostei mesmo. Revi-me em muita coisa... Obrigado pelo comentário que deixaste, e ainda bem q és assim, tal como eu, nesse aspecto :) Vou passar por cá mais vezes, beijo *