quarta-feira, junho 03, 2009

Amazing Love

Para nós, que vivemos dentro dos padrões e sempre optamos pelo funcional, tenho a dizer: era assim que eu gostava de saber o amor... Para lá de qualquer convenção, longe do ciúme e da absurda necessidade de possuir mais do que amar: era assim que eu gostava de entender o amor!

Para quem já viu o filme (Vicky Christina Barcelona) sabe do que falo! Não quero saber se é a dois, a três, platónico ou completamente inexequível, que tipo de relação é, de onde vem e a quem se dão. É amor, assim, tal e qual nos é mostrado pela genialidade de Woody Allen, apenas amor! Gordo, arrebatador, sublime, intenso e delicado! A capacidade de absorção e partilha num só ser! Uma grande vénia a esse delicioso sentimento que, depois de o "ver" de tal forma personificado, só me apraz dizer: como poucos devem ter a fortuna de o contemplar...

E nem sei explicar como o "vejo", como o sinto, como o desejo mesmo sem entendê-lo em nenhuma das suas arestas! Mas como me desperta a necessidade de explodir um cocktail de sentimentos a cada dia que passa! Assim mesmo, num grito de liberdade que não nos faz de ninguém mas não nos impede de dar!

Talvez nem seja amor...

E se não for amor, então nem quero amar, só quero sentir assim, tão simples quanto sentir, tão simples quanto dar! Uma permanente entrega liberta de todas as correntes que nos aprisionam nas relações, onde o mais pérfido dos envolvimentos torna-se na mais destilada das partilhas! Um infindável caminho onde sentir, no mais literal e puro dos sentidos, é palavra de ordem!

Mas nem eu sei envolver-me senão assim, carregada de padrões e cláusulas contratuais. Vinculada a mecanismos de propriedade onde pelo cobrar e exigir passa a essência do envolver.

No entanto, se é que a paixão pode ser diferente, é assim que a quero para mim. Longe do aperto que me dá quando a insatisfação se deita ao meu lado e nada parece ser o suficiente. Quando o (saber) viver está longe de tudo o que aprisionei e passamos de pessoas a robôts como a água passa do estado líquido ao gasoso.
Mas é sempre assim que seguimos, donos das nossas vidas e das dos que nos "pertencem", castigados todos os dias pela maldade do ciúme e a dor de quando os nós se desfazem.
Isto porque nunca nos lembramos que o que importa não é "onde estás agora mas facto de teres estado aqui..."

Talvez tenha que pedir ao Sr. Woody que me escreva uma história...

Não sou puritana, não quando se trata de amar!

10 comentários:

. Rita disse...

"Maria Elena used to say that only unfulfilled love can be romantic."

Lau disse...

Hum... :) Querias era uma aventura destas a três, mas o Javier está com uma agenda muito cheia... Se calhar o Woody está livre :D É lindíssima a simplicidade de tudo neste filme. Concordo. Quase que dá gosto 'gostar'.

Agora, opas! Estudar!

Luis Martino disse...

vim aqui por ter saudades de ter ler e queria comentar como antes o fazia mas hoje não consigo falar de amor...

sOl disse...

Ainda não vi, mas para mim, todo o amor vale a pena...
Gosto de vir aqui =)


sOl*

... disse...

Acho que está na altura de começares a viver o amor como mereces! Pensa em ti!

ph disse...

Sou pela paz e amor. independentemente de que tipo for.

rita. disse...

gostei muito de ler os textos que tens aqui. escreves de uma forma muito sensata e sobretudo, demonstras que ha em ti uma enorme vontade de vida, de sentimento, de sensação.

quando ao amor, pode ser tão bom quanto mau. pode ser tão avassalador e apaixonante, como destrutivel e perigoso.

um grande beijinho :)

Rui disse...

Eu adorei o filme, é tudo tão puro. Mas já muita gente me disse que detestou. Enfim, gostos :) *

p1ngger disse...

amor não é egoismo, é compreensão. o que também é uma faca de dois gumes!

Miguel Costa disse...

é um filme fantástico em que o woody allen pisa um bocadinho o território do Almodovar...e fá-lo duma maneira excelente!

Ver o filme dá-nos vontade de fazer o que sentimos que queremos e não nos importarmos com as opiniões dos outros! E sim, era bom que fosse tudo tão simples como querer e desejar, deixando as complicações à porta!

Vive a tua vida, o teu amor! caga no resto :P