quarta-feira, abril 04, 2007

Mãe

Dizem que elas têm um sexto sentido. Uma intuição qualquer que lhes transpira a pele em forma de premonições.
Passamos anos a desdenhar as suas intuições enquanto a rebeldia da idade nos venda os olhos a cada um dos sentidos que nos fazem ver o caminho.
Não temos a mesma geração, os mesmos hábitos, tão pouco os mesmos gostos, mas é o mesmo pequeno-almoço de sempre que tão bem adivinham entre o sermão da manhã e a oração de um dia melhor.
É o peito que salta entre os olhos cheios de orgulho que nos aconchega quando, afinal, o dia não corre assim tão bem. São os braços que nos envolvem devolvendo a posição fetal que tanto tempo foi o nosso Forte.
Acabamos sempre por estar na mesma sintonia que se faz ouvir com o seu timing (tão) certo.
Dizem que elas nos conhecem. Desenham a nossa palma da mão enquanto nos traçam o futuro brilhante com etiqueta marcada. Tocam-nos de olhos fechados e protegem-nos em circos de feras que (mais) ninguem ousa quebrar. Ralham-nos os erros, martirizam-nos o último minuto antes de sair de casa, mas cumprem-nos sempre as promessas abençoando-nos a sorte de as termos sempre por perto.
Dizem que são elas .. eu acho que são! Elas que nos ouvem, que nos lambem as lágrimas mesmo lá de longe onde o perto é agora. Elas que nos querem num querer mais que bem querer enquanto o mundo nos congela os sentidos. Elas que nos abrem os olhos enquanto dormimos até amanhã ser um novo dia. Elas que nos dão a mão mesmo do outro lado da rua. Elas que falam com o olhar gritante de sede de sermos melhores. Elas que nos cobram, que nos exigem, que nos despoletam intermináveis lutas de egos e Eras, enquanto as chamamos de monstros e as culpamos por ontem não ter sido como amanhã.
Mas os monstros não têm coração, nem saberão o que é ter um. Elas têm dois, o delas e o nosso.


À minha mãe, que tem sido(hoje mais que nunca)o meu porto-seguro

4 comentários:

El-Gee disse...

um texto que eu andava a precisar de ler..obrigado..está..quase perfeito..vais muito para além do óbvio..embora estas pequenas atitudes de mãe que tu desvendas pareçam também elas óbvias quando revistas, a verdade é que ninguem se lembra de muitas delas..ninguém, so tu.

YTMO disse...

...e quando tudo falha, ela está lá. Sempre. Sempre disponível para perdoar, para dar ânimo, para amar, como nunca ninguém nos amará!

maudlin disse...

A essa mãe bonita...A essa mãe que me deu uma amiga. A essa amiga que gosto, gosto muito =')


É tão perfeitinho esse querer incondicional; é esse o amor que nunca morre.

bjinhu linda de mim ^_^

soul_traces disse...

:')
é impossivel nao ficar sem palavras no final de um texto como este. está simplesmente fantástico. é isto que, no final, elas todas são. a minha, a tua, a dele, a dela, a de todos. as maes sao todas assim. e nós somos uns sortudos de as termos.
adorei. mesmo.
beijoca*