sábado, fevereiro 17, 2007

Tenho uma amiga!


Tenho uma amiga. Não que não o soubesse, que não me lembrasse dela, que não a visse todos os dias e que não partilhasse a infinita cafeína que nos engole em gargalhadas estridentes. Mas hoje sei-o, tão bem que quase posso ouvir as gargalhadas em minha casa ao som de uma melodia de noite de S.João. Tenho-a tão perto de mim que quase lhe sinto o braço que me embalava naquelas ruas de festa. Quase lhe oiço as tão importantes palavras, daquele jeito peculiar, que me lançaram no barco que acabei por escolher. Fi-lo sozinha, mas nunca desconhecendo a perna que estava ao meu lado.
Tenho uma amiga. E quero dizer-lhe. Sentir-lhe de novo o pulso que me fazia correr entre as loucuras deslavadas de quem procurava um rumo. Conhecer-lhe o metro em noite de folia e devolver-lhe confissões impensáveis até então. Hoje são certas. Preciosas. Carregam a força de um Hércules e a gratidão de não estar sozinha.
Tenho uma amiga. E ela sabe-o. Deitamo-nos nas teclas e ouvimos o tic tac das horas que passam no lavar da alma (que tanto precisava) e do devolver da coragem. E entre a margem ténue que divide a ausência da presença, a alma lava-se, e como se de uma bateria se tratasse, vai-se enchendo de novo, remando na mesma maré do barco do lado.
Tenho uma amiga. E gosto dela. Nas infinitas piadas de quem passa mais que o tempo e no sentido da existência que se achava perdida. Nas palavras que esfaqueiam o coração, na dor que o parte e na diferença que não chega. Mas tenho-a. Ela está aqui, com a bravura de S. João adormecendo a falta e alimentando a esperança.
Tenho uma amiga. Que não fala por falar, mas quando o faz, sabe fazê-lo. Que não cala por calar, mas quando faz, é a altura. Que não vai no mesmo barco, mas ensina-me a saber remar. Que não cala o pesar do silêncio, mas que me desperta no melhor que sei de mim.
Sou afortunada nos amigos que tenho, mas hoje tenho saudades 'dela'.

Para a Sara.

8 comentários:

sarah disse...

Hoje disse-te que nem sempre palavras ou gestos eram precisos...que se sabe que a outra está lá e 'isso basta'. Pois que neste instante, as minhas baterias se carregaram um pouco, um outro pouco e um pouco mais ainda. E tantos poucos juntos, colhidos como fortunas da alma, fazem o muito. O muito que justifica a amizade e a cafeína nos sítios de sempre. 'Muito' começou com a folia de S. João. 'Muito' permanece. 'Muito' vai estar sempre cá [ao belo prazer da mesma corrente].


Fiquei sem a maioria das palavras que conheço. Fiquei, neste preciso instante, a perceber que a chuva nem sempre leva tudo, mas que os 'gestos' levam a outra parte.


Estou no barco ao lado e tu sabe-lo bem. Se precisares de um remo eu dou-te um dos meus e luto por andar em frente nem que seja com a força de um braço (our promess).



Eu, eu também tenho uma amiga x')

Té § [Pi]menta =) disse...

eu tb tenho uma amigaaaaaa :P * bjoooo

soul_traces disse...

a amizade é dos sentimentos - para nao dizer O sentimento - mais belo do mundo. COm palavras assim a enuncia-la, fica-se sem muito mais a dizer.
está fantástica a demonstração desse sentimento:)
um beijinhu mt gande às duas mininas windas***

samu disse...

o melhor da vida são mesmo os amigos.

happiness...moreorless disse...

conseguíste arrancar-me um arrepio =)...

É bom ter amigos*

Português Suave disse...

Tenho saudades de ter uma amiga assim*

Rita/Jamila disse...

Após ler este teu último post vejo me obrigada a repetir as palavras do Samu: "O melhor da vida são mesmo os amigos"
E tu provas, com o teu texto, o significado dessa máxima...
=)

Beijinhos

soggyscheme disse...

gostei das palavras... da maneira como as conjugaste com a imagem*